Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

O Enem precisa ser adiado? Listamos 5 motivos que justificam essa ideia
O Enem precisa ser adiado? Listamos 5 motivos que justificam essa ideia
Por conta da pandemia do corona vírus, o Enem 2020 foi adiado e acontecerá agora em janeiro de 2021. No entanto, estudantes de várias partes do Brasil chegaram à conclusão que esse ainda não é o momento mais adequado e por isso criaram a hashtag #AdiaEnem. O Purebreak resolveu entrar nessa corrente e trouxe 5 motivos que justificam essa decisão.

O Enem 2020 foi adiado por conta da pandemia do coronavírus e irá acontecer, presencialmente, nos dias 17 e 24 de janeiro. Quem optou por realizar o exame de forma digital, fará a prova no dia 31 de janeiro e 7 de fevereiro. No entanto, no dia 4 deste mês a hashtag #AdiaEnem tomou conta do Twitter com o intuito de conscientizar o governo que esse não é o melhor momento para aplicação do vestibular. Estudantes de todo o Brasil terão que se aglomerar para fazer a prova, mas esse é só um dos problemas. Pensando nisso, listamos 5 motivos que justificam o adiamento do Enem.

1 - O principal motivos: nós ainda estamos passando por uma pandemia! Só no Brasil são mais de 200 mil mortos e nesses primeiros dias de janeiro já foram registradas mais de mil mortes por dia. Ou seja, a situação é bastante crítica e nós ainda nem começamos o processo de vacinação. Como é que a gente vai permitir que vários estudantes fiquem dentro de uma sala de aula quando nem todas as escolas voltaram ao seu funcionamento normal?

2 - O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) também concorda que o Enem aconteça agora em janeiro, mas o diretor de Avaliação da Educação Básica do Inep, o general Carlos Roberto Pinto de Souza, de 59 anos, morreu no dia 11 de janeiro por complicações da Covid-19. Para completar, é a diretoria comandada pelo general que é responsável pelo Enem. Ou seja...

3 - A desigualdade sempre existiu. Um estudo do Instituo Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), de 2018, mostrou que cerca de 46 milhões de brasileiros não têm acesso à internet. Ou seja, dá pra imaginar que muitos estudantes sofreram ou nem conseguiram acompanhar as aulas de forma online. Para a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) essa situação acentuou ainda mais a desigualdade entre os estudantes.

4 - O Ministério da Educação (MEC) não ofereceu nenhum tipo de auxílio para que professores e estudantes conseguissem manter seu plano de estudos durante o ano de 2020. Ou seja, como o governo espera que a população esteja minimante preparada se não ofereceu nenhum tipo de ajuda? Nem todo mundo estuda em uma escola particular, tem seu próprio notebook ou até mesmo o material adequado para estudar.

5 - O MEC chegou a fazer uma pesquisa em 2020 para levantar qual seria a melhor data para aplicar o Enem. 49,7% dos estudantes responderam que preferiam fazem o Enem no mês de maio. 2 e 9 para quem fosse fazer presencialmente e 16 e 23 para quem tinha escolhido a opção digital. Entretanto, o MEC simplesmente ignorou o resultado e marcou os exames para o mês de janeiro.

Até o fechamento desta matéria, o Enem segue marcado para janeiro. Não sabemos o que pode acontecer até o dia 17 de janeiro, mas continuar pressionando é fundamental!

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema