Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

A jovem Thaíza Paula sofreu assédio no ônibus, mas foi ajudada por Camila
A jovem Thaíza Paula sofreu assédio no ônibus, mas foi ajudada por Camila
Thaíza Paula usou seu perfil no Facebook para contar uma situação muito triste e que, infelizmente, todas as mulheres são obrigadas a passar diariamente: ela sofreu um assédio no ônibus e ficou com muito medo de reagir. Mas o final é feliz! Uma outra menina, Camila, que estava sentada atrás dela, ajudou de uma forma bem discreta e evitou que algo pior acontecesse. As duas acabaram trocando WhatsApp e relatando a história no Facebook. Sororidade é extremamente importante!

Mulheres estão sempre expostas a passarem por inúmeras situações desagradáveis de machismo. E quando falamos SEMPRE, é justamente em TODOS os lugares: é quase impossível ser mulher e se sentir 100% segura estando sozinha em algum lugar. E algo do gênero aconteceu com a jovem Thaíza Paula e mostra que é sempre importante todas estarem juntas em situações de risco, mesmo que você não conheça a pessoa. No ônibus, uma moça chamada Camila deixou conseguiu entregar um bilhete para Thaíza e surpreendeu. Vem ver!

Ao ver uma cena suspeita, Camila escreveu em um pedaço de folha de caderno: "Moça, mexe na sua orelha direita se esse cara ao seu lado estiver te incomodando. Meu nome é Camila e você pode fingir que me conhece", dizia o bilhete. Thaíza usou seu Facebook para desabafar sobre o caso e agradecer a moça que a ajudou sem nem conhecê-la: "Hoje, no ônibus, a caminho do trabalho, um homem sentou ao meu lado e não parava de me olhar. Ele não tirava os olhos de mim, nem disfarçava. Eu já estava ficando incomodada com aquilo. A vontade de levantar e sair de perto era grande. Mas o medo do próprio tentar fazer alguma coisa pra impedir era maior ainda! O homem além de não parar de me olhar, ficava o tempo todo olhando para trás e para os lados do ônibus (inquieto). Foi quando uma passageira, sentada atrás de mim, aparentando ter mais ou menos a minha idade, me cutucou e me deu esse bilhete", diz, ao relatar o ocorrido. "CAMILA, muito obrigada pelo seu ato de ajuda. Obrigada mesmo! Serei eternamente grata!", disse. Confira a publicação na íntegra:

Estudos

Um levantamento feito pelos intitutos Patrícia Galvão e Locomotiva mostra que Thaiza é uma das MUITAS vítimas de assédio em transportes: 41% das mulheres recebem olhares insistentes de homens em ônibus e metrôs; 11% sofrem do mesmo em táxis e 10% em transportes por aplicativo. E piora: 35% já foram "encoxadas" e 33% receberam cantadas indesejadas. Das mulheres entrevistadas, 22% reclamaram que homens já passaram a mão em seus corpos, ocorrendo o mesmo com 3% em táxis e 2% em transportes por aplicativo. A situação é tão lamentável, que nem existem palavras que possam descrever como as coisas precisam mudar com urgência.

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema