Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Crescer sob os holofotes da mídia não é nada fácil. E não foi diferente com a atriz Klara Castanho, de 18 anos. A jovem contou que sofreu muito bullying na época em que atuava na novela "Amor à Vida", da TV Globo. As pessoas falavam mal dos dentes da atriz e diziam que ela precisava de aparelho. Quem tornou o processo muito mais fácil foram os pais, que a proibiram de entrar nas redes sociais. Você precisa ler esse relato.

A atriz Klara Castanho mostrou mais uma vez que é uma jovem muito empoderada e madura. A gente sabe que as meninas mais jovens que cresceram sob os olhares da mídia sempre foram alvo de bullying. Em entrevista ao portal UOL, a jovem, de apenas 18 anos, falou sobre cyberbullying que sofreu enquanto crescia e como virou referência no assunto: ela é embaixadora da Unicef, no projeto "Acabar com o bullying é da minha conta". Maravilhosa, né?

A jovem resolveu voltar à época em que participava da novela "Amor à Vida", da TV Globo, que foi ao ar entre 2013 e 2014. A maioria das críticas tinha relação com os dentes dela: "'Nossa, coloquem um aparelho na Klara Castanho!', 'Klara Castanho precisa de um aparelho, ela não tem espelho em casa?'", falou.

Tudo isso foi amenizado porque os pais da atriz pediram que ela deixasse as redes sociais de lado. "Minha mãe se sentiu muito culpada por não ter colocado um aparelho em mim. Eles se culpavam por eu estar recebendo aquilo. Eles se culpavam por terem me colocado, de alguma forma, exposta. Foi um período muito sombrio", explicou a atriz, que participou do filme "Tudo por Um Popstar".

"Eu odiava o que via no espelho"

Klara disse, na mesma entrevista, que sofreu muito durante os 14 e 17 anos, quando estava no "auge da magreza", como definiu, e tinha muitas pessoas tóxicas na vida dela. "Elas olhavam para mim e falavam 'Nossa, você está gorda'. E eu pesava 48 quilos. Fui para 40. Eu vejo fotos da época e me vejo cadavérica. É ridículo ver ao que eu me submeti", contou.

Até hoje na batalha, a jovem falou ainda que "odiava o que via" no espelho: "Eu sou pequenininha, nunca tive bundão, nunca tive peitão e sempre fui muito magra. Eu sentia que, ao mesmo tempo em que não parecia a top model porque era baixinha, eu tinha um estômago alto e parecia que tinha um pouco mais de barriga. Era um padrão tão grande na minha cabeça que eu precisava ser magérrima, com o cabelo longo, bonita, nariz não sei o quê... Eu achava defeitos onde olhava".

Atualmente, Klara explicou que, quando olha no espelho, ela gosta. Ainda bem. O processo de amor próprio e aceitação nunca é fácil, mas não é impossível.

Haters

Sabemos que a internet pode ser uma ferramenta maravilhosa, mas existem pessoas que usam de uma forma bem errada: os haters - que vivem criticando os famosos nas redes sociais. Sobre o assunto, Klara disse que "tem muito medo das redes sociais e do que as pessoas são capazes de fazer nelas".

A atriz citou ainda a ferramenta que o Instagram colocou para repensar comentários que podem ser gatilhos. "Que mundo é esse? Um acessório para que você repense se quer magoar alguém ou não? É muito absurdo! A gente está lidando com isso como se fosse uma coisa normal", falou. Não tem nem como não concordar, né?

"Unfollow muda vida!"

Um vez, Klara postou uma foto de biquíni, que rendeu muito unfollow e muita menina indo desabafar sobre o corpo com ela. Com isso, a jovem resolveu fazer um vídeo no IGTV, do Instagram. Ela recebeu muitos relatos de seguidoras falando que tinham deixado de segui-la porque estavam se comparando. "Sentei e falei: 'Eu passei exatamente pela mesma coisa'. Eu jamais vou ser a que pede para ficar. A sua saúde mental é muito mais importante do que eu ter seguidor".

O vídeo fez tanto sucesso, que a Unicef chamou Klara para ser embaixadora do projeto "Acabar com o bullying é da minha conta", junto com a Safernet - para alertar as pessoas sobre o perigo que a gente corre nas redes sociais. Muito rainha!

"Um unfollow muda vidas! Porque você para de ver aquela vida perfeita, aquele corpo perfeito, e volta a ver que existe uma vida normal, a possibilidade de seguir com a sua como se nada daquilo tivesse acontecido".

Por Luiza Vidal

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema