Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Enquanto uns defendem as minorias e tentam apresentar de forma didática os problemas que muitas pessoas enfrentam, outros reclamam e consideram o discurso radical. Parece o mundo que vivemos, né? Mas estamos falando apenas do reality da Globo - no momento. Essa é uma das provas de que falar sobre esse assunto é extremamente importante, ainda mais nos dias de hoje. Tem alguma dúvida? Então, vem aqui que a gente esclarece.

Quem está acompanhando o "BBB19", da Globo, sabe que volta e meia começam uns assuntos bem sérios sobre racismo, machismo e classes sociais. O problema é que nem todo mundo entende a importância desse tipo de assunto de uma forma tão clara e direta, em horário nobre. Por isso, decidimos bater esse papo aqui com vocês sobre os assuntos e mostrar os motivos disso ser tão importante.

Ok, nós sabemos que militância demais pode ser prejudicial, mas não foi o que aconteceu no reality. A gente sabe também que vivemos em um mundo EXTREMAMENTE machista e preconceituoso, tanto no sentido racial, como no social ou com relação a sexualidade. E é justamente por isso que é tão importante se discutir isso de forma didática. Afinal, essa edição do programa está mostrando realmente o "melhor dos dois mundos": se por um lado esses discursos têm enchido nosso coração de alegria, por outro vemos que grande parte da sociedade ainda é refletida em atitudes como a de Paula, por exemplo, que volta e meia solta um comentário super racista, ou Maycon e Diego, que a cada dia que passa estão mais machistas.

Parece que todos os relatos que vemos diariamente nas redes sociais, jornais e até pessoalmente, em vários casos, não são suficientes, né? Por isso, é super emocionante ver diariamente pessoas que passam por certos tipos de intolerância. Para que subir uma comunidade e matar um homem negro, sendo ele inocente ou, por acaso, envolvido com algo "errado", antes de pensar nas condições que aquela pessoa vive? Você não se torna apenas mais um assassino quando faz isso, ao invés de ser visto como um "herói"? Ou por que considerar cabelo cacheado "ruim"? Ou por que um assassino é logo imaginado como uma pessoa negra ou "favelada"? Por que ainda existe essa diferença alarmante em formas de tratamento quando se estão falando com uma pessoa negra? Por que um gay não tem os mesmos direitos que todos os cidadãos, casar, formar uma família ou, no mínimo, andar de mãos dadas com o/a amado/a com segurança e tranquilidade? Por que uma mulher AINDA é julgada pela roupa, pela forma que fala ou por querer lutar pelos direitos iguais?

Enfim, são TAAAANTAS questões que os discursos importantes do "BBB19" levantam... O que custa colocar a mão na consciência e ter empatia pela vivência do outro, ao invés de chamar outra pessoa de "radical" ou "extremista" quando ela está apenas passando experiências e assuntos importantes adiante? Pois é, quando você começa a ver dessa forma, dá para perceber que a edição do reality está sendo muito importante, principalmente nos tempos atuais... Obrigada por isso, Baile da Gaiola!

Big Brother Brasil
A campeã do "BBB19", Paula, foi proibida de dar entrevistas! Entenda o motivo
Com o fim do "BBB19", Alan e Hana decidiram continuar apenas amigos
Paula, do "BBB19", causa o maior climão (pra variar) com Alan ao perguntar de Hana e Carol Peixinho
Chegou o seu momento de votar no pior participante do "Big Brother Brasil 19"
ver todas as notícias de Big Brother Brasil Ver + matérias
Principais
notícias
sobre
o mesmo tema