Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Quanto mais o skincare é abraçado pelas pessoas, mais descobrimos a importância de entender nosso próprio tipo de pele. Você provavelmente já deve saber que a pele negra, por exemplo, tem algumas diferenças. Quais delas são realmente verdade e quais são apenas mitos? A dermatologista Katleen Conceição, especialista no assunto, responde isso para a gente.

O skincare virou uma febre junto com as atividades de autocuidado e isso é ótimo. Afinal de contas, a pele é o maior órgão que temos e merece atenção para se manter saudável. Já falamos por aqui de dicas essenciais para qualquer pele, mas também comentamos sobre a necessidade de entender o seu próprio tipo. Os homens e mulheres negros, por exemplo, já possuem predisposições e características comuns que devem ser levadas em conta sempre.

Como as informações que rolam pela internet nem sempre são reais, resolvemos então buscar ajuda profissional para explicar o que é mito e o que é verdade dentro desse universo. A dermatologista Katleen Conceição (CRM 52639575) se tornou a primeira especialista em pele negra do Brasil e hoje em dia é mais do que referência na área. Membro da Skin of Color Society, ela tirou dúvidas muito comuns e deu ainda dicas preciosas para manter o skincare em dia corretamente. Vem conferir!

1. A pele negra é mais resistente à luz e por isso não é necessário usar tanto protetor solar

Proteção solar para pele negra: dicas e produtos para não correr riscos |  Natura BrasilPor ter maior quantidade de melanina, de acordo com Katleen Conceição, a pele negra apresenta fator de proteção natural de 13.4, enquanto a pele branca tem o de 3.4. Mesmo assim, a dermatologista explica que a concentração da substância também torna a pele negra mais suscetível à luz visível, causando manchas com maior facilidade. Por isso, os cuidados não devem ser dispensados. É necessário passar filtro solar com o fator mínimo de FPS 30 e reaplicá-lo a cada 3 horas. "Se possível, utilizar com cor para disfarçar as manchas e ainda proteger", aconselha a especialista.

2. A pele negra tem maior propensão ao aparecimento de manchas e de certas doenças

Por que cabelos ficam brancos?

Essa a gente já até citou ali em cima, né? A quantidade de melanina atrapalha nesse sentido e, sim, há maior propensão para o surgimento de manchas. Tome maior cuidado com as práticas de skincare porque as doenças também são uma realidade, principalmente aquelas que causam marcas. Os exemplos mais comuns são:

  • Líquen plano pigmentado (manchas no rosto e pescoço, principalmente);
  • Alopécia de tração (queda de cabelo por utilização de penteados apertados);
  • Queloide e cicatriz hipertrófica (cicatrizes anormais que ocorrem porque a pele negra tem fibras colágenas mais espessas e certa deficiência na enzima que degrada o colágeno);
  • Foliculite (encravamento dos pelos );
  • Xerodermia (ressecamento da pele).

3. Receitas caseiras podem amenizar as manchas e outros problemas

Mês das Mulheres: seis produtos para se presentear e investir em você -  Blog da Dermapelle

Se você é daquelas pessoas que adoram misturinhas com ingredientes dos mais diversos, abandone logo a ideia. Segundo Katleen Conceição, não há receitas caseiras que possam ser feitas na pele negra. Ao tentar resolver seus problemas por conta própria, você pode até piorar a situação. Consulte um profissional sempre!

4. A pele negra é mais oleosa

16 garotas negras experts em beleza para você seguir nas redes sociais |  Capricho

Sim, normalmente a pele negra é mais oleosa porque tem as glândulas sebáceas mais hiperfuncionantes. Se você mantém os cuidados do skincare corretamente, já sabe que, apesar disso, a hidratação nunca pode ficar de fora. A dica da dermatologista é apostar em hidratantes com ácido salicílico, niacinamida e glicólico, que auxiliam na absorção dessa oleosidade. Eles melhoram o aspecto e ainda disfarçam os poros abertos. Tudo de bom, né?

5. A pele negra é mais resistente ao envelhecimento

Que chique! Whitney Houston voltará a vida em 2016! | Metropolitana FM

A frase "blacks don't crack" não existe à toa. Além de ter um fator de proteção natural mais alto do que o da pele branca, pessoas negras apresentam fibras colágenas mais espessas e o envelhecimento tende a ser mais devagar mesmo. No entanto, não leve a expressão tão ao pé da letra assim. Isso não quer dizer que você não necessite de cuidados preventivos desde cedo.

6. Quem tem pele negra não pode fazer depilação a laser

Proteção solar para pele negra: dicas e produtos para não correr riscos |  Natura Brasil

Mito, mas com considerações! Pessoas negras podem fazer depilação a laser, desde que seja com um especialista. "O risco de queimar e causar hiperpigmentação é muito grande", explica a médica. Ela também destaca que o próprio laser precisa ser específico para proteger a melanina da pele negra.

7. A vitamina C é um dos componentes essenciais para melhorar a pele negra

Random Pictures Photo Gallery : theBERRY | Lustig

Vemos uma enxurrada de modas que surgem por aí e uma delas é a de que a vitamina C precisa ser a queridinha de pessoas negras. Katleen Conceição não defende a hipótese e explica o que deve ser realmente levado em conta: "Acredito, sim, na fotoproteção diária com FPS 30 - sendo reaplicada de 3 em 3 horas - para prevenção de manchas, câncer e envelhecimento". Para saber em qual componente investir, faça ao menos uma consulta anual ao dermatologista para ter uma orientação certa para sua pele. Fique longe da automedicação!

8. Os produtos usados nos cabelos crespos e cacheados aumentam a oleosidade da pele

Dicas para cabelo crespo ou cacheado! | by Paola Gavazzi | TRUQUES DE  MAQUIAGEM - Paola Gavazzi

Se seus produtinhos estão sendo aplicados sem a distância de três ou quatro dedos do couro cabeludo, pare agora mesmo. A prática pode piorar a oleosidade da pele negra. Segundo a especialista, o ideal é sempre usar uma substância que auxilie na remoção dessa oleosidade provocada pelo produto assim que terminar de aplicar os cremes no cabelo.

A dica final que fica é antiga já, mas permanece verdadeira: procure ajuda profissional. Podemos até nos aventurar em conhecimentos sobre o skincare que ajudam muito a manter os cuidados em casa, mas eles devem começar sempre a partir de uma consulta com o dermatologista. Combinado?

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema