Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Muitas vezes somos ensinades que o amor dói. Mas será que é verdade? Larrisa Manoela utilizou as redes sociais para afirmar que não é comum sofrer por amor e essa simples frase fez com que muita gente questionasse as próprias crenças. Acreditar que o amor deve ser sofrido é caminho para aceitar relacionamentos ruins e abusivos - por isso, cada vez mais, precisamos desmistificar esse pensamento.

O coração partido é tema central de muitas músicas, filmes e livros. Mas será mesmo que, na vida real, sofrer por amor é tão comum assim?

Durante o último Dia dos Namorados, a artista Larissa Manoela levantou essa questão quando postou, em seus stories no Instagram, uma imagem chorando porque estava passando a primeira comemoração solteira em três anos. Logo depois, um seguidor perguntou se é normal sofrer por amor e Larissa foi direta e disse que "não é normal, mas faz parte". E muita gente ficou pensando: como assim?

Larissa Manoela abordou a normalização do amor sofrido em seus stories
Larissa Manoela abordou a normalização do amor sofrido em seus stories

Sofrer por amor é normal?

Por muito tempo, fomos ensinades alguns sensos comuns sobre relacionamentos que, no final, acabaram prejudicando nossa verdadeira noção de amor. Atire a primeira pedra quem nunca ouviu que "quem quer dá um jeito" ou que "vale a pena lutar por uma paixão". Essas frases, sozinhas, não são necessariamente mentiras, mas acabam sendo usadas em contextos equivocados.

Como resultado, muitas pessoas - principalmente mulheres, criadas em uma sociedade patriarcal - acabam insistindo em relacionamentos ruins simplesmente porque gostam da pessoa, acreditando com frequência que o sucesso de um namoro - ou qualquer relação - depende do esforço de uma única pessoa.

Gostar é fundamental, mas está longe de ser o único ingrediente necessário para uma relação saudável e duradoura. Nós devemos, sim, procurar por pessoas que nos acolham e com quem nos sentimos bem e isso, infelizmente, ainda não é óbvio.

As dificuldades de um amor leve

Larissa Manoela não é a única que se pronunciou sobre o fato. Bruna Marquezine falou bastante sobre o assunto quando foi homenagear o atual namorado, Enzo Celulari.

"É claro que ao invés de virar tudo do avesso, como as paixões avassaladoras dos filmes, você me ajudaria a botar cada coisinha no seu devido lugar", escreveu a atriz. Em entrevista à Elle, Bruna chegou a dizer que fez terapia para entender o que era um amor leve - já que sempre ficava esperando algo dar errado com Enzo.

Quem já passou por um relacionamento abusivo, entende a dificuldade de Bruna em aceitar alguém que a ame como ela é. Se submeter à vontade e aos padrões de outra pessoa por muito tempo faz com que nossa cabeça acredite que o amor é assim e, involuntariamente, podemos buscar esse padrão em outros relacionamentos. Mas a verdade é que nada disso deveria ser difícil, muito menos sinônimo de sofrimento.

Afinal, até quando insistir em um amor sofrido?

Existem vários fatores que podem dificultar um relacionamento. A falta de aprovação da família, distância, incompatibilidade de vivências... essas coisas, com tempo e dedicação, podem ser resolvidas. Mas se estar com a pessoa te deixa triste, ansiose e magoade, muito provavelmente não importa o quanto você tentar, não vai te fazer bem.

Esse é, inclusive, um dos sinais de que o seu relacionamento é abusivo. Enquanto estamos dentro dessa dinâmica, pode parecer impossível se libertar disso. Para não encarar a verdade, podemos evitar falar com amigues sobre a situação e nunca trazer à tona assuntos importantes que causam briga. No final, vamos nos diminuindo, sempre com medo de expor nossos pensamentos.

Romantizar o ato de sofrer por amor é uma armadilha
Romantizar o ato de sofrer por amor é uma armadilha

Não é fácil sair desse ciclo, mas um dos primeiros passos é aceitar - e acreditar - que você merece mais. Pode ser difícil - até Bruna Marquezine teve problemas com isso -, porém é necessário para entender que o amor, de forma alguma, deve machucar. O amor tem que te acrescentar - seja vindo de namorade, família ou de você mesme!

Infelizmente não tem caminho certo para isso - cada um vai descobrir sua própria jornada. O que pode te ajudar é fazer terapia, conversar com pessoas que confia, descobrir hobbies e gostos seus. Separe um tempo da sua rotina para ficar sozinhe e entender suas reais necessidades.

Mas, antes de tudo, entenda que ninguém merece um amor sofrido. Pode parecer legal nas telas do cinema, mas na vida real, não há nada como carinho, aceitação e um bom e velho amorzinho leve e tranquilo.

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema