Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Você precisa conhecer estes idols completamente fora do padrão
Você precisa conhecer estes idols completamente fora do padrão
Quem conhece o K-Pop, sabe que os idols seguem regras pra tudo. Seja a forma como se comportam, o jeito que falam, a forma como se vestem ou qualquer outro quesito de suas personalidades. O padrão é a palavra para definir a maioria desses artistas. Mas é claro que para toda regra, existe uma exceção. E é por isso que o Purebreak vai te mostrar alguns idols que fogem completamente desse "padrão".

Se você sabe um pouco sobre cultura asiática, tem noção de que a maioria dos países são completamente conservadores, não aceitam bem as minorias, são homofóbicos, misóginos e super intolerantes. Quem conhece os idols, sabe que quase todos seguem regras extremamente rígidas de como se comportar, como se vestir, o que falar e até mesmo com quem se relacionar. É claro que isso não iria durar muito, porque a humanidade está evoluindo - mesmo que aos poucos - e de uns tempos pra cá alguns artistas "diferentes" e fora do padrão surgiram para deixar essa indústria menos exclusiva.

O Purebreak vai te mostrar alguns idols fora do padrão para você ver que existe sim representatividade no K-Pop!

Harisu

Harisu foi, oficialmente, a primeira celebridade coreana abertamente transexual a alcançar os holofotes. Em 2001, ela ganhou destaque numa campanha de cosméticos para a TV e em 2007 e também é conhecida por ser a segunda pessoa a conseguir trocar o gênero e nome de seus documentos na Coreia do Sul. A sul-coreana foi e ainda é um símbolo super importante para a comunidade LGBTQ+ no país.

Lady (grupo)

O grupo era formado por quatro mulheres trans que debutou bem antes do ocidente conhecer o que era K-Pop e quando a intolerância na Ásia era ainda maior do que é hoje. Sinae, Sahara, Binu e Yuna se uniram em 2005 e o disband oficial aconteceu dois anos depois. Quem conhece bem a cultura coreana, sabe que a intolerância é real, imagina 12 anos atrás? Mas dá pra curtir uma performance delas e sua maior inspiração foi Harisu.

Amber Liu

A Amber Josephine Liu, ou apenas Amber, do grupo f(x), é bem diferente das idols que vemos por aí. Ela é uma mulher, faz parte de um girlgroup e não segue nenhuma regra no quesito aparência. Enquanto vemos algumas como as meninas do BLACKPINK, que tem cabelos compridos, quase nunca aparecem sem maquiagem e usam saias regularmente, a rapper não se importa muito com isso, quebrando os "padrões de beleza" para mulheres na Coreia e principalmente no meio do entretenimento. Dá uma olhada nessa maravilhosa:

Holland

Go Tae-seob, ou Holland, é o primeiro cantor de K-Pop assumidamente gay e em 2018 lançou o MV de "Neverland", em que fala sobre sua sexualidade e o desejo de escapar para um lugar em que poderá ser livre. O clipe chega a mostrar um beijo entre dois homens, o que pode ser normal pra gente, mas que na Coreia não é algo comum. No YouTube, o vídeo do cantor foi classificado como impróprio para menores na época, enquanto outros com beijos de casais hétero eram livres, o que gerou polêmica.

FanxyRed

Lu Keran, Peng Xichen, An Junxi e Lin Fan formam o FanxyRed, grupo que foge completamente do padrão estético dos idols. O motivo? Pode não parecer, mas todos os integrantes são mulheres, com uma fisionomia bem andrógina.

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema