Segue a gente no Insta

@purebreakbrasil

Diganosticada com depressão desde os 14 anos de idade, a atriz Lili Reinhart leva uma vida de altos e baixos por conta do transtorno. Recentemente, a protagonista de "Riverdale" usou seu Instagram para desabafar com os seus seguidores e também deixar uma mensagem motivacional sobre a doença. Afinal, a depressão não impede que você também viva a sua vida normalmente.

Lili Reinhart, uma das estrelas da série "Riverdale", resolveu falar abertamente sobre o seu quadro de depressão com os seus seguidores do Instagram. A atriz, que foi diagnosticada aos 14 anos de idade, contou que leva uma vida de altos e baixo e, no último domingo (16), estava numa situação bastante delicada. "Alguns dias eu me sinto realmente derrotada pela minha depressão. É uma batalha exaustiva que tenho travado durante 11 anos, e alguns dias, como hoje, podem ser quase intoleráveis", escreveu.

Mesmo assim, Lili fez questão de também passar uma mensagem positiva a respeito do transtorno. Afinal, apesar de conviver com o diagnóstico há 11 anos, a atriz leva uma vida muito tranquila. Mas, que é normal ter dias ruim. "Este é um lembrete para todos os meus companheiros de que é ok ter dias em que você não quer mais lutar. Você não precisa justificar a sua saúde mental para ninguém", declarou. A ex-namorada de Cole Sprouse também lembrou que é muito importante "dar prioridade a si mesmo e tirar um tempo para descansar quando for necessário e se cercar de pessoas boas e vibrações elevadas".

Quadro de depressão estava grave antes de "Riverdale"

Lili Reinhart já contou várias vezes que a sua depressão ficou ainda pior quando se mudou para Los Angeles, nos Estados Unidos, para começar a trabalhar como atriz. Em entrevista à revista Ocean Drive, a loira contou que lutava todos os dias para sair da cama e fazer amigos. Puxado, né? Depois de uma temporada bastante complicada, Lili voltou para Ohio, sua cidade natal, e começou a fazer terapia. Seis meses depois, ela conquistou o papel de Betty, em "Riverdale". "No final, dar vida à Betty me salvou completamente e colocou fim na pior depressão que eu já tinha experimentado", revelou.

Principais
notícias
sobre
o mesmo tema